Após o desastre de relações públicas sofrido pela EA no Reddit, que iniciou a polêmica sobre saques, um novo capítulo de hostilidade começa no Battlefront II nas redes sociais: uma petição à Lucasfilm, que pede a retirada da licença, surgiu na franquia Star Wars, concedida à EA para produzir jogos como Battlefront.

A petição passou as assinaturas 40.000 na redação deste artigo. Na descrição, o autor John Hunt declara que a EA demonstrou que não se importa com a jogabilidade ou com o conteúdo, e que os últimos quatro anos revelam que a EA só precisa apressar os novos lançamentos para espremer os consumidores o máximo possível.

Hunt não se limita à controvérsia em torno do Battlefront II: também lembra os problemas que afligiram o primeiro Battlefront, com seu lançamento de conteúdo relativamente baixo. Na verdade, declara a petição, o primeiro Battlefront foi um jogo completo com apenas o passe da temporada.

O texto da petição é longo, mas vale a pena lê-lo, mas nada mais do que um resumo: contém essencialmente mais de dois anos de controvérsia entre EA e fãs, passando por vicissitudes como o encerramento dos Estúdios Visceral. Parece improvável que um contrato de licenciamento da Star Wars possa ser posto em perigo por uma petição; mas o descontentamento está se tornando difícil de ignorar, e será interessante ver como os atores envolvidos irão, pelo menos, salvar o resgate.