Foi o 1992, a luta eterna entre PC e Amiga que flui através dos videojogos (mesmo que o PC já tenha começado a assumir) e uma French Software House, a Infogrames (que na época detinha a maioria das ações da Atari), publica a primeira história de terror de sobrevivência 3D: Sozinho no escuro.

O jogo foi um sucesso estratosférico, que rendeu justiça totalmente às atmosferas do amante da música para as quais foi inspirado, tornando-se na prática o precursor da Resident Evil, que fez o gênero Survival Horror mainstream.

Não se deixe enganar por gráficos "ridículos" ....

Como todos os produtos de sucesso Alone in the Dark teve várias sequelas (infelizmente não com a qualidade e sucesso do original) e também das transposições cinematográficas, uma das quais sob as mãos de Uwe Boll, diretor e roteirista famoso por seus filmes muitas vezes tirados de videogames (e a qualidade quase sempre bastante baixa).

A saga, portanto, perdeu um pouco de força ao longo dos anos (também por causa da cumplicidade Atari que não foi capaz de gerenciar melhor o produto), tocando a parte inferior com o mais recente produto da saga Alone in the Dark publicado no 2015 que foi interrompido por críticos e público.

Felizmente THQ Nordic (que neste período é muito ativo no campo do licenciamento) decidiu salvar Alone in the Dark das mãos de Atari, juntos também para Ato de Guerra, jogo de estratégia em tempo real que no 2005 foi bastante bem sucedido (com uma sequela para o 2015 que honestamente não me lembro nem um pouco).

Entre as licenças adquiridas nos últimos tempos por THQ Nordic lembrar Reinos de Amalur mas acima de tudo por ter comprado Koch Media, com sua casa de desenvolvimento anexada, Deep Silver, adicionando jogos como Saints Row, Reino como Libertação e o superattesissimo Shenmue 3.

Então, novas reinicializações / remasterizações estão planejadas para Alone in the Dark e Ato de guerra? Provavelmente sim, esperando que a qualidade seja melhor do que a observada nos últimos anos.