Belo Valorant certo? O título de Riot Games está na crista da onda nos últimos dias e é muito provável que ela permaneça lá por um longo tempo. Mas é realmente tudo rosa e flores? Bem, na verdade, haveria um pequeno problema com o sistema dele Anti-Cheat.

Neste vídeo, o YouTuber canadense SomeOrdinaryGamers explica como o sistema Vanguard da Riot funciona e como isso pode comprometer um sistema operacional. Em suma, o motorista vgk.sys é um anúncio em execução todo começo da máquina e fica operacional até ser desativado, independentemente de o título ter ou não sido iniciado. Além disso, este último atua no nucleo do kernel do sistema operacional.

Apesar das alegações da própria Riot de que diz a ausência de qualquer ferramenta profiling (dedicado à obtenção de dados confidenciais) e a possibilidade de desinstalá-los com segurança, isso pode funcionar como rootkit nas mãos de alguns hackers para poder comprometer seus computadores. Além disso, esse tipo de anti-fraude impede o jogo de começar Máquinas virtuais o camada de compatibilidade como o Wine, usado em sistemas MacOS e principalmente em Linux.

Atualmente, a comunidade parece ter se dividido em várias frentes. Há quem condene a Riot e encontre algum tipo de conspiração com a empresa chinesa dentro Tencent e há quem confie na casa de software, apesar da queda no estilo. A situação realmente vai piorar? Nós apenas temos que esperar pelo possível lançamento ao público.