O abate: origens está disponível recentemente em Xbox One e posteriormente também será distribuído em PC, e já foi dominado por uma chuva de controvérsias relacionadas ao seu sistema de monetização Pay-to-Play. Para responder a essas controvérsias, o diretor do título Xaviant - Josh Van Veld - ficou em primeiro plano durante uma entrevista com PC Gamer.

Segundo ele, a equipe foi inicialmente preocupado a eventual aglomeração dos servidores por jogadores que, posteriormente, não teriam feito nenhuma compra, vindo a implementar o controverso sistema. Sistema que, desde o lançamento, foi modificado dando todos os dias 10 fichas grátis para partidas online. Segundo Veld, essa solução não teria sido implementada se o título tivesse sido suportado por uma empresa Triplo A ao invés de um desenvolvedor independente com - infelizmente - menos recursos.

Embora essa motivação seja sensata de um ponto de vista financeiro, o modelo de The Culling: Origins permanece bizarro e potencial precedente que poderíamos - infelizmente - revisar no futuro, talvez implementado por um certo EA.