Kill It With Fire é um jogo indie, um simulador (mais ou menos) do que aconteceria na mente de um Rambo aracnofóbico. Conjunto de qualidade de vídeo batata e uma resolução de 1024 × 768 - que recria o sentimento do atirador dos anos 90 - voltado para crimes de guerra. O estilo gráfico é imediatamente familiar para quem já experimentou outros simuladores, como Hello Neighbour, mas o resultado final, embora essencial, é muito agradável. O jogo é estável, com apenas uma falha em mais de 8 horas de jogo após desbloquear uma conquista, mas provavelmente atribuível à sobreposição do Steam.

Iniciamos uma espécie de tutorial que apresenta a mecânica do jogo (essencial), como o movimento, o salto, a coleta e o lançamento de objetos e, acima de tudo, o assassinato das infames aranhas. De fato aracnídeos relaxados ajuda a desbloquear novas áreas, novos itens e avançar para o próximo nível. O primeiro objeto contundente para se livrar dos indesejáveis ​​oito patas é uma pasta simples que também mostra os objetivos do cenário, mas, um pouco como a crise dos mísseis de Cuba, Kill It With Fire é baseado na escalada. Se as primeiras aranhas com que lidamos forem apenas grandes e peludas, logo começarão a pular, gerando meia dúzia de ácaros após a morte, espalhando teias em nossos rostos e até explodindo; por outro lado, o jogador terá acesso a armas cada vez mais letais: panelas, cortadores de grama, lança-chamas, C4, para citar alguns.

Felizmente, o maior perigo representado pelos animais é o de molhar as calças: nosso personagem não tem barra de saúde e portanto não corre nenhum risco, mas isso não quer dizer que Kill It With Fire seja um jogo "relaxante". O violino típico de um filme de terror acompanha o movimento das aranhas, que muitas vezes correm sob nossos pés, ou pior, saltam alguns centímetros de nosso rosto. Antes dessa experiência eu não me considerava aracnofóbico, agora me tornei. Afinal, eu nunca tinha ficado trancada em um quarto com tantos animais peludos, e tenho três gatos que dormem na mesma cama que eu.

O objetivo do jogo, superficialmente, é bastante simples: basta eliminar um certo número de aranhas para acessar o próximo cenário. Na realidade, também temos uma lista de objetivos e itens colecionáveis, que permitem desbloquear novas armas e atualizações para o personagem e o detector de aranha. O detector-aranha, em particular, irá de um detector de proximidade aproximada a um sofisticado sistema de localização geográfica para bastardos de oito pernas. O contador de aranhas mortas também regula o acesso a novas áreas dentro do nível e, uma vez que todos os objetivos sejam concluídos, o Spider Gauntlet do cenário é desbloqueado. São desafios cronometrados com um grau de dificuldade que varia entre "git gud" e "agora desinstalo o jogo e formato o disco rígido".

O título está dividido em oito cenários, diversificados e bem caracterizados, com duração de cerca de 20 a 30 minutos cada. Alguns “quebra-cabeças” ambientais são bastante divertidos de resolver, outros são enfadonhos e não exigem raciocínio, apenas coletando números X de Y espalhados. O pior exemplo está no cenário do posto de gasolina, em que os completistas passam horas arrastando produtos até o caixa para encontrar sete no valor de $ 100 e completar a meta. Ignorando o enchimento, Kill It With Fire pode ser finalizado facilmente numa tarde, mas justamente manoplas e objetivas aumentam a longevidade para quem pretende espremer o máximo de 12,50 euros do título.

A realidade é que, afinal, a força do jogo é a sensação de "pânico controlado" toda vez que abrimos uma gaveta, ou viramos uma pedra, ou sentimos uma aranha passar correndo sob nossos pés; seguido por uma tentativa desesperada de acertar um objeto do tamanho de um amendoim com um revólver (o sistema de mira pegajoso não ajuda muito) e, uma vez terminados os tiros, ir direto para as chamas purificadoras. Ou para a boa e velha panela. Em conclusão, um bom indie adequado para todas as idades, mesmo que o jogo expressasse melhor o seu potencial em RV. Kill It With Fire estará disponível no Steam a partir de 13 de agosto de 2020.