Após rumores de um acordo falido para retorno da Bungie sob a asa da Microsoft, vem a forte negação do CEO da software house.

Na época, o podcast GamerBeat divulgava um boato envolvendo a Microsoft e a Bungie. De acordo com notícias não confirmadas os criadores do Destiny teriam conduzido uma negociação para serem comprados novamente pela Microsoft. A empresa já havia sido adquirida pela empresa de Bill Gates em 2000 e, em seguida, recuperou sua independência após sete anos.

As negociações ainda teriam sido puladas devido aos pedidos da Bungie, que a Microsoft considerou excessivos. A Eurogamer também relançou a notícia citando outras fontes independentes além da GamerBeat.

No entanto, a negação veio ontem. Um tuíte seco de Pete Parsons, presidente-executivo da Bungie, negou qualquer negociação em resposta direta às notícias que estavam circulando.

Um porta-voz da Bungie então se aprofundou no assunto, rotulando as notícias como especulação. Jeff Grubb, que inicialmente espalhou os primeiros rumores, fez questão de enfatizar que ele não queria dizer que medidas oficiais haviam sido tomadas para a aquisição, mas que se referia a simples negociações informais.

Mesmo sem esse acordo falido, no entanto, não é um bom momento para a Microsoft, o que teria perdido até mesmo a possibilidade de ponha as mãos no TikTok.