Quando pensamos na obra de um escritor, a imagem que se forma em nossa mente é a do autor de livros, mas na realidade a maioria das pessoas que exercem essa profissão faz outra coisa. Muitos deles são freelancers, eles trabalham para o cinema ou para a TV e escrevem histórias para outra pessoa contar. 

Entre estes também Clayton Haugen, que em 3 de fevereiro de 2021 processou Activision e, em geral, a todos os editores de Call of Duty, acusados ​​de terem roubado um personagem. A causa gira em torno de Cade Janus, escrito por Haugen como um exemplo de suas habilidades como autor e postado em seu site e redes sociais.

Comparando Mara com Cade Janus

As acusações do escritor se concentram no caráter de Mara, apresentado em Call of Duty: Modern Warfare, e para sustentar essa tese não existe apenas a semelhança estética entre os dois personagens. A Activision supostamente contratou a mesma atriz que interpretou Cade nas fotos apresentadas no site de Haugen, pedindo a ela que comprasse as mesmas roupas e equipamentos usados ​​naquele set.

Como se isso não bastasse, também para a maquiagem a Activision teria recorrido à mesma pessoa que havia trabalhado no Cade com Haugen, pedindo expressamente que ela recriasse o mesmo penteado para o cabelo da personagem Mara.

O advogado do escritor diz que tem certeza da culpa dos editores do CoD. O processo será realizado em Dallas, Texas, e estará especificamente envolvido Activision Publishing Inc., Activision Blizzard Inc. e Major League Gaming Corp.