Como relatado do Wall Street Journal em 20 de abril de 2021, Discord teria rejeitado a oferta de aquisição da Microsoft no final de março.

Foi o próprio Wall Street Journal quem primeiro deu a notícia do início das negociações sobre 25 março. A notícia abalou muitos usuários do Discord, preocupe-se em ver o serviço de chat ficar sob o controle da mesma empresa que controla o Skype.

O Discord tem sido um serviço muito popular entre os jogadores há anos, mas com a pandemia, ele expandiu seu público, obtendo resultados antes inimagináveis. A receita triplicou, os usuários dobraram e o valor da empresa aumentou de US $ 100 milhões para US $ 7 bilhões. 

Esse sucesso também se deve à popularidade do serviço fora do mundo dos jogos. Discord provou ser um ponto de encontro perfeito para as mais diversas comunidades, e não apenas por causa da pandemia. O serviço foi realmente capaz de retém uma grande parte dos usuários chegou ao serviço após o bloqueio.

Essas características o tornaram o parceiro perfeito para o Estratégia de expansão da Microsoft. Há algum tempo a empresa busca novas aquisições para aumentar o número de possíveis usuários de seus serviços.

Discord, portanto, parecia destinada a entrar na galáxia da Microsoft. A oferta de 10 mil milhões de dólares foi considerado mais do que adequado ao valor da empresa, mas as negociações estão paradas por enquanto.

O Wall Street Journal relata que A Microsoft não era a única compradora possível do Discord. Pelo menos outras duas empresas se interessaram pela operação, mas o crescimento vertiginoso dos últimos meses fez com que os donos do chat não vendessem.

Apesar do aumento em todos os parâmetros, O Discord ainda não encontrou uma maneira de ser lucrativo. Isso enfraquece sua posição perante qualquer comprador, que pode alavancar a necessidade de liquidez da empresa.

Portanto, é possível que as negociações sejam retomadas no futuro, com a Microsoft ou com um dos dois compradores restantes em segundo plano, mas também há outra perspectiva. Discord pode citando na bolsa, buscar o capital necessário ao seu desenvolvimento por meio de oferta pública.