Em 13 de novembro de 2020, a polícia de Montreal teve Escritório local da Ubisoft evacuado com pressa. De acordo com as primeiras reconstruções, parecia que alguém tinha feitos reféns por funcionários. Nos dias seguintes, ficou claro que a causa da agitação era na verdade, um alarme falso.

Outras ligações

O jornal canadense La Presse noticiou hoje que nos meses seguintes a polícia receberia outras ligações semelhantes. Em um, um anônimo afirmou ter plantou uma bomba nos escritórios da Ubisoft. Em outro que estava em andamento outro sequestro, e que os criminosos tinham atirou em funcionários. 

Depois da operação de novembro, no entanto, a polícia teria tratado essas ligações com menos barulho. Tendo verificado que mesmo nestes casos eram alarmes falsos, a polícia começou a investigar para encontrar o culpado. 

A busca não foi particularmente complexa, já que no dia seguinte à terceira ligação, o invasor falso ligou novamente, mas desta vez diretamente para a Ubisoft. Posando como um desenvolvedor Rainbow Six, o homem supostamente tentou obter acesso à capacidade de banir jogadores.

Imediatamente, os funcionários da empresa perceberam que algo estava errado e notificaram o Service de police de la Ville de Montréal, que deu início à investigação. O resultado das primeiras investigações é um nome, Yanni Ouahioune. 

O único suspeito

Pouco se sabe sobre ele, exceto que seu nome de usuário no Rainbow Six é "Y4nn0XX" e que ele teria coletado mais de 80 ban do Atirador Tático da Ubisoft. Contactado por La Presse, Ouahioune negou qualquer envolvimento com as chamadas, admitindo em vez disso velhas alegações de golpes. 

Parece que o suspeito está particularmente obcecado com a figura de Spoit, Jogador profissional sueco do Rainbow Six, com apenas dezessete anos. Segundo relatos da polícia, entre os pedidos da última ligação anônima estaria a proibição de Spoit. Além disso, Ouahioune é acusado de ter tentou hackear a conta do jovem jogador profissional.

A polícia ainda está trabalhando em possíveis outros suspeitos, e ainda não divulgou nenhuma declaração sobre possíveis acusações contra os suspeitos.