O conglomerado chinês Tencent, proprietário de muitos aplicativos em casa e no exterior, está lidando com o governo dos EUA para não perder suas próprias ações de Jogos épicos e jogos Riot. 

As negociações são uma consequência de um dos últimas medidas da administração Trump. Para garantir que os dados dos cidadãos americanos estivessem seguros, o agora ex-presidente forçou vários aplicativos a terceirizar o gerenciamento de dados para empresas americanas. Entre estes, o mais famoso é certamente o TikTok, mas também existia o WeChat, da Tencent.

Em fevereiro, após a mudança de administração, as negociações para vender o TikTok para a Oracle esfriaram, mas o presidente Biden não parece ter qualquer intenção de suavizar sua abordagem para os investidores chineses.

O Comitê de Investimento Estrangeiro dos Estados Unidos (CFIUS) disse à Tencent que pode tendo que vender suas ações na Epic and Riot. A multinacional tenta negociar, mas se as partes não conseguirem chegar a um acordo, a venda será inevitável.

As duas software houses se defenderam, tentando se distanciar de Tencent. A Riot não fez comentários, alegando ser completamente independente do gigante chinês. Em vez disso, a Epic afirmou que nunca compartilhou os dados de seus usuários com os investidores.