Skull & Bones, após seu anúncio, parece ter desaparecido no ar. Agora, um relatório confirma as dificuldades de desenvolvimento do título.

Após o anúncio ter ocorrido durante a E3 2017, o título pirata da Ubisoft desapareceu no oceano de títulos anunciados e nunca revisados. Nasceu como uma expansão de Assassin's Creed IV: Bandeira Negra, Skull & Bones então se tornou um título por si só antes de sua apresentação na E3 2018, que é sua última aparição. Segundo relato do Kotaku, o título passou por várias reformulações, passando por enormes dificuldades de desenvolvimento. Vamos prosseguir para examiná-los:

  • A Ubisoft Singapore, a divisão responsável pelo trabalho, teria recebido um financiamento substancial do governo de Singapura, financiamento que ainda mantém o projeto funcionando. Na verdade, os desenvolvedores são contratualmente forçados a completar o jogo e lançá-lo. No entanto, isso não parece fácil, uma vez que muitos especialistas abandonaram o projeto relatando um clima de trabalho extremamente tóxico dentro da empresa;
  • Os custos de produção tornaram-se mastondóticos devido aos oito anos de desenvolvimento, superando o 120 milhão de dólares. O jogo não pode falhar, e atualmente é um grande risco para a Ubisoft ordenar seu adiamento contínuo.

A software house francesa comentou este relatório definindo-o infundado e acusatório para a equipa de desenvolvimento, confirmando que o jogo será "um novo IP capaz de ultrapassar as expectativas dos jogadores" e que o clima de trabalho foi alterado, tornando-o mais inclusivo e com certeza. Depois das denúncias de assédio apresentadas nos últimos meses, só podemos esperar que seja verdade.

Ubisoft confirma que Skull & Bones foi aprovado no fase alfa e que novos detalhes serão revelados “na hora certa”.