Vamos falar sobre Tencent, gigante chinesa especializada em investimentos financeiros e que nos últimos anos começou a manifestar particular interesse pela mercado de videogame. Nos últimos dias, no entanto, a empresa viu um colapso no mercado de ações, levando a uma queda no valor de suas ações por ben 60 mil milhões de dólares. A causa desse contratempo? Honra dos reis.

Honor of Kings é um título do gênero MOBA (portanto, nos moldes de League of Legends e Dota) desenvolvido pela subsidiária Timi Studio Group (Pokémon Unite) e lançado em 2015. O título teve um aumento em sua popularidade não só nacional, mas também globalmente, chegando em novembro de 2020 com uma base de jogadores de 100 mil jogadores ativos todos os dias e várias competições de exportação.

Então, como é possível que uma ação tão popular e lucrativa pudesse levar a um colapso financeiro tão sério? Devíamos perguntar ao jornal Informações econômicas diárias, um jornal com sede em Pequim e financiado por CCP (Partido Comunista Chinês) e que nos últimos dias publicou uma crítica bastante negativa sobre o título, definindo-o como ópio espiritual e possível causa do destruição de uma geração de giovani, conectando-se às microtransações do jogo, que seriam realizadas principalmente por jogadores menores de 18 anos. (Fonte: Reuters)

Imediatamente após a publicação do artigo, o título principal da Tencent teria perdido 10% de seu valor, passando a influenciar o preço dos diversos títulos ocidentais vinculados à empresa: Activision (-3,8%), Electronic Arts (-2,8, 5%), Ubisoft (-3,7%), Embracer Group (-6,9%), Prosus (-7,6%) e Take-Two (-XNUMX%).

Além disso, a própria Tencent anunciou que começará a tomar medidas para limitar as opções de pagamento e o tempo de jogo diário para jogadores jovens.